• Gluten Free Brasil

Sobre Aceitação, Bullying e Convívio Social



Barreiras como a dificuldade de autoaceitação, da carência de aceitação familiar e de amigos, tornam a vida após o diagnóstico mais difícil. Afinal, que papel tem o alimento na vida das pessoas? A comida vai muito além de nos alimentar, de saciar nossa fome biológica. Tem o papel biopsicossocial, ou seja, de transmissão de afeto, como o da vovó que faz o bolo preferido do neto, e a vovó entender que terá que usar uma nova farinha nem sempre é fácil, ou a família pedir a pizza preferida no domingo e comer na frente do celíaco, pode causar grandes transtornos.

A Chef Renata Macena passou por situações semelhantes, e enfrentou por um longo período a negação da condição e revolta contra a nova dieta, se sentiu excluída de jantares com amigos, que não sabiam o que ela iria comer ou como lidar com a situação. E essa, não é uma realidade exclusiva da Renata, muitos celíacos passam por processos similares, a Chef diante da situação decidiu transformar o luto em luta, foi estudar e se aprofundar no assunto para melhorar a sua vida, até que então o hobby virou negocio.

Aprender tudo o que é preciso a respeito da condição, até conseguir ficar em paz com o que a vida lhe apresenta, é a chave para se viver com saúde e harmonia.

A Célia Celíaca conversou com a psicóloga Dinadéia Brandalizze a respeito do assunto aceitação, convívio social e bullying nas escolas. Acesse o link e leia a matéria complete, com dicas e orientações valiosas: https://celiaceliaca.com/aceitacao-bullyng-nas-escolas-e-convivio-social/

13 visualizações

©2019 Celíacos do Brasil - Mês da Conscientização da Condição Celíaca. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por