Como o Coronavírus afeta as pessoas com a condição celíaca? 💚



De acordo com as diretrizes de melhores práticas do British Medical Journal (BMJ), fortes fatores de risco para COVID-19 incluem:


✅ doença respiratória crônica

✅ diabetes

✅ hipertensão

✅ imunocomprometido

✅ obesidade severa


Freqüentemente, o termo “imunocomprometido” pode fazer com que as pessoas com doença celíaca se perguntem se elas se enquadram nessa categoria e se devem se preocupar mais com os riscos de COVID.


Embora a doença celíaca seja uma resposta relacionada ao sistema imunológico, os médicos não consideram as pessoas com doença celíaca imunocomprometidas, de acordo com a National Celiac Association (NCA).

No entanto, o NCA também afirma que aqueles com doença celíaca (especialmente doença celíaca ativa, em que uma pessoa apresenta sintomas rotineiros da doença celíaca) são mais suscetíveis a infecções.


Mas, afinal, o Coronavírus é mais perigoso para pessoas com doença celíaca? Somos grupo de risco?


Algumas organizações de apoio e aconselhamento às pessoas com doença celíaca incluíram informações sobre o COVID e a doença celíaca em seus sites. Essas declarações incluem:


National Celiac Association: The Association relata “nenhuma evidência que sugira que alguém com doença celíaca bem controlada seja mais vulnerável” ao COVID do que quando comparado àqueles que não têm doença celíaca.

Dr. Alessio Fasano, do Massachusetts General Hospital, afirma que aqueles com doença celíaca “não são pacientes imunocomprometidos”, mas se eles têm doença celíaca ativa, eles podem ser mais suscetíveis.

Se a doença celíaca for cuidadosamente controlada e decorrer um estrito cumprimento da dieta isenta de glúten, o sistema imunológico dos celíacos está num estado semelhante ao da restante população e, consequentemente, a vulnerabilidade ao COVID-19 não será distinta da população em geral.

Fonte: Saurabh Sethi, M.D., MPH — Written by Rachel Nall, MSN, CRNA on April 15, 2020


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo